“E se o pião deixasse de girar…?”


“E se o pião deixasse de girar…?”

A questão para a qual não queremos ter uma resposta. Nunca equacionamos que o pião deixasse, efetivamente, de girar – até sermos surpreendidos por esta guerra biológica que não olha a quem. Tínhamos de sensibilizar os clientes de uma década, os clientes de uma vida, os NOSSOS clientes. Sensibilizar aqueles que fazem parte desta história de sete décadas.

Uma história digna de um best-seller e a história que quisemos colocar em vídeo. 

A HISTÓRIA

A Casa Martelo faz parte da história de muitas gerações das famílias de Aveiro, quisemos retratar esse apreço à mítica loja da cidade que passa e vai girando de avô(ó) para filho(a), de filho(a) para neto(a).

Tivemos a sorte de encontrar um belíssimo conjunto de atores. O avô e neto com uma cumplicidade indiscutível e relação real. O pai e filha que – embora não tivessem laços de sangue – conseguiram igualmente transmitir uma ternura além ecrãs.

O elenco estava pronto e havia uma história para contar. A história de um avô que, desde cedo, explica ao seu neto: “Se existe, a Casa Martelo tem!”. E é nesta casa, onde reina a arte do bem servir – gentilmente representada pelo nosso Sr. Gomes – que encontram também um pião. Jogo predileto dos petizes até há bem pouco tempo.

Até que o tempo rodopiou, tal como o pião. O neto, agora pai, não esquece as tradições que lhe foram passadas e ele sabe uma coisa “Se existe, a Casa Martelo tem”. Assim sendo e seguindo as pisadas do avô, quando algo é preciso lá em casa só existe um caminho a seguir. E em Aveiro, todos os caminhos vão dar à Casa Martelo.

O COMÉRCIO LOCAL

E se, num desses dias em que todos os caminhos vão dar à Casa Martelo, a nossa porta estivesse fechada?

Isso não aconteceu na história, embora pai e filha se deparem com a porta fechada, mas ficam tranquilos porque foi apenas uma pequena diferença de ponteiros de relógio. Mas queríamos que as pessoas se confrontassem com uma realidade possível, caso se esqueçam de comprar no comércio local. Na situação que vivemos, há que pensar nos negócios locais. Nos negócios de família. Nos negócios à nossa porta. Nos negócios que nos enchem a Alma.

Daí o mote: “Neste Natal e todos os dias, apoie o comércio local”.

POR DETRÁS DAS CÂMARAS

Se já falámos do conjunto belíssimo de atores, não podemos deixar-vos sem antes vos falar da equipa espantosa que tornou isto possível. A equipa da LOGVISUALS que captou a essência do nosso negócio. A equipa de produção Luís Maio Rocha, acompanhado da equipa da Outglocal (Tânia, Francisca e Ivan) que nunca deixaram que escapasse nenhum pormenor. A esta equipa o nosso sincero OBRIGADO!

Tínhamos as expectativas altas, mas foram superadas, o resultado é incrível!  Desse lado: concordam? 🙂